Crème brûlée

Ora viva caros amigos! Hoje trago uma receita de crème brûlée. Para quem não sabe, o crème brûlée é a versão francesa do leite creme. Em termos de sabor e textura, tanto um como o outro são muito semelhantes, havendo apenas algumas diferenças mínimas a nível técnico. A principal é que o leite creme é feito num tacho sobre lume direto e leva maizena para engrossar, enquanto que o crème brûlée não leva farinha e coze no forno em banho maria. Basicamente o crème brûlée não passa de um leite creme com a puta da mania, assim como aquele primo que emigrou para França e que quando vem a Portugal de férias, pensa que é melhor que os outros só porque sabe falar francês e é viajado, quando o máximo que viu foi as áreas de serviço de Estremoz até Lyon.

Comecem por colocar 200g de natas e 50g de leite num tacho e levem ao lume. Assim que começar a ferver, retirem do lume e juntem uma ou duas saquetas de chá de mirtilos. Deixem a infundir cerca de vinte a trinta minutos com a tampa fechada.

Enquanto a mistura de natas e leite arrefece, misturem três gemas de ovo com 40g de açúcar e mexam até obterem uma mistura mais pálida que a cara da Dona Dolores quando soube que ia ter que tomar conta de mais dois putos.

Quando a mistura das natas e do leite estiver morna, vertam com cuidado por cima das gemas e do açúcar, enquanto mexem cuidadosamente para não criar espuma. De seguida passem o preparado por uma peneira. As peneiras, assim como os seguranças das discotecas, evitam que a merda passe.

Distribuam a mistura por duas taças e coloquem-nas numa travessa com uns guardanapos de papel no fundo para evitar que elas deslizem. De seguida adicionem água a ferver dentro da travessa até meio das taças. Levem ao forno a 150ºC durante cerca de meia hora, ou até que o creme deixe de abanar, pois os fornos, assim como as gajas, são todos diferentes. Uns terminam mais depressa que outros.

Mais amarelo que isto só um asiático com hepatite.

Deixem arrefecer e de seguida coloquem no frigorífico durante pelo menos quatro horas. Na altura de servir retirem do frio e deixem à temperatura ambiente cerca de vinte minutos antes de polvilhar com açúcar e queimar com uma tocha.

A minha senhora não quis a crosta de açúcar e optou antes por uma cobertura de mirtilos.

Mas eu pensei… por que no los dos?

Já agora, se fizerem esta sobremesa para um amigo drogado, não se esqueçam de perguntar: “Como é que queres o creme, queimado?”

www.crocante-e-cremoso.xxx

Aquele abraço!

Like: facebook.com/chefejamon
Follow: instagram.com/chefejamon

Gatinhos desmaiados com calor.

Leave a Comment

9 + sixteen =