Húngaros

Ora viva caros amigos! Recentemente tornei-me padrinho de mais uma criança. É verdade, sou Padrinho não de uma, mas de duas crianças! “Ai Jamon, és um sonho!” estará neste preciso momento a leitora solteirona a pensar. Mas calma, a verdade é que ser Padrinho custa. E se com um é tramado, nem quero imaginar com dois. Só de pensar nos folares, até um sinto um aperto no coração… de alegria, claro! Se eu fosse rico como o Don Corleone não havia problema, mas a verdade é que a única coisa que tenho em comum com ele, para além de ambos sermos Padrinhos, é o gatinho. Portanto, e de maneira a minimizar os gastos, fiz uma proposta irrecusável aos pais da criança. Disse-lhes que como prenda de batizado, fazia o bolo e uns húngaros que eles podiam oferecer como lembrança. “Sim, é uma excelente ideia!” disseram eles. “Hmm, isto foi fácil.” pensei eu. Afinal sou mais parecido com o Don Corleone do que eu pensei. Às tantas ainda mudo o nome para Don Jamone e crio um império de farinha.

Comecem por cozer uma dúzia de ovos. Arrefeçam-nos, descasquem-nos e separem as gemas das claras. Só vamos aproveitar as gemas cozidas, portanto façam o que quiserem com as claras. Deitem fora, comam ou vendam à porta de ginásios.

De seguida peneirem 500g de farinha T55 sem fermento, 100g de maizena e 300g de açúcar em pó para dentro da cuba de uma batedeira. Adicionem também 350g de manteiga sem sal com disfunção erétil, que é como quem diz, amolecida.

Coloquem as gemas cozidas uma a uma dentro da peneira e façam força com as costas de uma colher para ajudar a passar através da rede. Ou usem os dedos, se já tiverem treino..

Esta batedeira tem mais força que o meu braço direito quando tinha 14 anos.

Dividam a massa em porções iguais, achatem-na ligeiramente e embrulhem em película aderente. O frio é o Viagra da manteiga, portanto guardem a massa no frigorífico até que ela fique durinha e pronta para a brincadeira

Quando estiverem a esticar a massa usem apenas farinha suficiente para que ela não cole à bancada nem ao rolo, caso contrário podem alterar a textura das bolachas, ficando massudas. Depois nem o leitinho ajuda a engolir!

Estas bolachas como eram para oferecer, optei por fazê-las todas iguais e todas redondas. Mas podem usar outros formatos, como por exemplo estrelas, animais, falos, ou folhas de alface.

Cozam as bolachas a 160ºC até que as bordas fiquem ligeiramente douradas. Se acham que estão um pouco castanhas, é porque já fizeram merda.

Quando tiverem arrefecido, passem metade da bolacha por chocolate derretido. Eu usei chocolate negro, mas se forem simpatizantes do PNR podem usar chocolate branco.

Aqui estão as bolachas embaladas e prontas para receber um lacinho e um cartãozinho fofinho. #QuePrendado #JamonFaz-meUmFilho

As que sobraram ficam para o Padrinho.

Aquele abraço!

Like: facebook.com/chefejamon
Follow: instagram.com/chefejamon

Gatinhos a foder cadeiras.

Leave a Comment

ten − five =